“O Brasil está tão débil que decidimos retirar capacidade e transferir para novas rotas”, diz IAG

International Airlines Group (IAG), comanda as empresas aéreas British Airways, Iberia, Vueling e Era Lingus, informou que diminuiu voos no Brasil
A British Airways é uma das empresas aéreas que diminuiu sua capacidade de operações no Brasil. (Foto: Divulgação)
A economia brasileira continua gerando prejuízos e provocando mudanças nas companhias aéreas. Agora, foi a vez do International Airlines Group (IAG), que comanda British Airways, Iberia, Vueling e Aer Lingus, confirmar que diminuiu sua capacidade nos voos no Brasil.

Em entrevista ao jornal Espanhol El Mundo, o CEO do grupo, Willie Walsh, classificou como “débil” a situação do País, que motivou as mudanças. “O Brasil está tão débil que decidimos retirar capacidade e transferir para novas rotas na Ásia, como Xangai ou Tóquio”, comentou.

Segundo Walsh, a reorganização envolve o Brasil e “outros países africanos” que estão com as economias prejudicadas pelos baixos preços no mercado de petróleo. A alteração já foi indicada aos sistemas de reservas globais, segundo a empresa.

Compondo novas rotas da Ibéria, Xangai e Tóquio serão beneficiadas com maior capacidade. Elas começam a operar nos dias 28 de junho e 18 de outubro, respectivamente.


Fonte: Panrotas

Comentários

Erick Prado disse…
Queria saber qual vôo, ou vôos, foram afetados pela "diminuição". A British acabou de firmar em janeiro parceria com a LATAM para expandir os vôos no Brasil. E olha a entrevista do mesmo cidadão em 2016, falando exatamente o contrário : http://www.ibtimes.co.uk/british-airways-parent-iag-signs-deal-latam-airlines-chile-expand-into-south-america-1538278
Aldo disse…
Como se somente o Brasil tivesse crise, lembro-me que a Europa até pouco tempo estava sofrendo e muito com a crise, o continente inteiro e não somente um país. Inclusive a IAG comprou a ibéria e a Air Lingus pq estavam ruim das pernas. me deixe viu!

Postagens mais visitadas