Pilotos de táxi aéreo e empresários interditam avenida em Belém

Manifestantes reclamam de aumentos sucessivos no preço do combustível.

Um grupo de manifestantes formado por pilotos e empresários do setor de táxi aéreo interditou o trecho da avenida Senador Lemos em frente ao aeroporto Brigadeiro Protásio, em Belém, na manhã desta quinta-feira (2). Eles atearam fogo a pedaços de madeira e pneus e impediram o fluxo de veículos na área por cerca de meia hora. Homens da Polícia Militar auxiliaram nas negociações pela liberação da via e uma equipe do Corpo de Bombeiros foi destacada para apagar as chamas.

Agentes da Superintendência de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) foram acionados pelo Centro Integrado de Operações (Ciop) para orientar o trânsito na avenida, considerada um grande corredor de tráfego da capital paraense.

"Nós queremos chamar a atenção da sociedade para os abusivos aumentos no preço do combustível, que é o que põe as nossas aeronaves no ar. Em dois anos, tivemos um aumento de cerca de 70%, que acaba sendo repassado aos clientes que precisam do serviço e isso em um momento de crise econômica tem um impacto desastroso não apenas para os empresários, mas para os trabalhadores aeroviários e mesmo que as pessoas que precisam se deslocar no estado. Estamos pedindo apoio no Estado para pelo menos reduzir o ICMS, que é um dos maiores do país", afirmou o comandante José Renato Heiss, membro regional da Associação Brasileira de Táxis Aéreos (ABTAer).

De acordo com Heiss, 20 empresas do segmento atuam no Pará, e grande parte delas corre o risco de encerrar as atividades devido à alta taxação que incide sobre o querosene de aviação (QAV) e a "gasolina azul" (AVGAS), que chegaria ao total de 33%.


Fonte: G1

Comentários

Postagens mais visitadas