Malaysia Airlines diz que é cedo para confirmar se destroços são do voo MH370

Pedaços de uma asa foram encontrados na costa da ilha francesa de La Réunion, no oceano Índico
A companhia aérea Malaysia Airlines afirmou nesta quinta-feira (30) que ainda é cedo para confirmar se o fragmento de avião encontrado na ilha de La Réunion, no Oceano Índico, pertence ao voo MH370 desaparecido há mais de um ano.

"Sobre as notícias do descobrimento de uma asa de avião na ilha, a Malásia Airlines está trabalhando com as autoridades competentes para investigar o assunto. Nesse momento, é cedo demais para especular sobre a origem da peça", disse a companhia em comunicado.

De três metros de comprimento, o pedaço foi encontrado ontem por funcionários de uma associação local dedicada à limpeza do litoral da ilha de La Réunion, um departamento ultramar da França no Índico.

A polícia francesa também investiga se os destroços encontrados poderiam pertencer ao Boeing 777-200 da Malaysia Airlines, desaparecido em março de 2014 com 239 pessoas a bordo quando cobria a rota entre Kualua Lumpur e Pequim.

Os especialistas em La Réunion especulam que o fragmento também pode ser de um avião bimotor que caiu em maio de 2006 perto do litoral da ilha. Outra possibilidade é que a peça pertença ao Airbus 310-300 da Air Yemenia, após o acidente de junho de 2009, no qual sobreviveu apenas uma menina de 14 anos entre as 154 pessoas a bordo.


Fonte: EFE via UOL Notícias

Comentários

Postagens mais visitadas