Homenagens marcam o Dia da Aviação de Transporte e Aniversário do CAN

Cerimônia no RJ foi presidida pelo Comandante da Aeronáutica e contou com exposição de aeronaves
Integração nacional, consolidação da cidadania e desenvolvimento da sociedade brasileira. Esses são alguns dos fatores que motivaram os primeiros passos do Correio Aéreo Nacional (CAN), em 12 de junho de 1931. A data, que também remete ao Dia da Aviação de Transporte, foi celebrada, nesta sexta-feira (12/06), com uma cerimônia militar na Base Aérea dos Afonsos (BAAF), localizada no Rio de Janeiro (RJ).


A solenidade, presidida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, contou com a presença de diversas autoridades, integrantes dos esquadrões de transporte e veteranos do CAN. Um deles, o Brigadeiro Reformado Clovis de Athayde Bohrer, foi homenageado durante a cerimônia. "O CAN leva vida para os locais mais distantes", afirmou. Foi realizada, ainda, a imposição da medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura a dez agraciados.

Os novos rumos da aviação de transporte também foram lembrados. As aeronaves pertencentes às 13 unidades aéreas de transporte da FAB realizaram, somente em 2014, mais de 13.700 horas de voo em diversas missões, como treinamentos operacionais, apoio humanitário, transporte de órgãos e transporte de tropas. Atualmente, a expectativa é pela chegada do KC-390, o novo cargueiro da FAB.

História - O CAN realizou sua primeira missão no dia 12 de junho de 1931. Um malote com duas cartas deveria ser entregue à sede dos Correios e Telegráfos em São Paulo pelos Tenentes Nelson Freire Lavénère Wanderley e Casemiro Montenegro Filho. Para cumprir o objetivo os militares decolaram do Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro (RJ), a bordo do biplano Curtiss Fledgling K-263 com destino ao Campo de Marte, na capital paulista. Como não conseguiram localizar o aeródromo, pousaram no Jockey Clube Paulista da Mooca e completaram a tarefa a pé.

A partir daí iniciava-se a verdadeira saga que, além do transporte de passageiros transportou solidariedade e ajuda humanitária a locais distantes do país. Inaugurava-se, assim, o Correio Aéreo Militar. O recebimento de aeronaves mais modernas e a marcação de novos campos de pouso possibilitaram a descoberta dos caminhos para a mais remota das regiões: a Amazônia.

Em 1941, com a criação do Ministério da Aeronáutica, houve a fusão dos Correios Aéreos Militar e Naval, e surgiu o Correio Aéreo Nacional (CAN).

Veja no vídeo como foi a cerimônia militar:

Fonte: Agência da Força Aérea

Comentários

Postagens mais visitadas