Acidente com aeronave militar deixa mais de 30 mortos na Indonésia

O piloto tinha pedido permissão para retornar à base pouco após a decolagem
Bombeiros e pessoal de apoio inspecionam o local onde caiu o C-130 Hércules da Força Aérea da Indonésia. (Gilbert Manullang/AP)
Pelo menos 30 pessoas morreram e outras duas ficaram feridas nesta terça-feira (30) quando um avião de transporte, C-130 Hércules, da Força Aérea da Indonésia, caiu em uma área residencial da cidade de Medan, no norte da ilha de Sumatra, cerca de dois minutos após a decolagem.

O governador do estado de Sumatra do Norte, Gatot Pujonugroho, disse que "mais de 50 pessoas estavam no avião", enquanto as informações anteriores indicavam que havia apenas 12 militares (três pilotos, um mecânico e oito técnicos), segundo o site "Detik".

A imprensa local informou que o Hércules partiu na manhã desta terça-feira da capital do país, Jacarta, com 110 pessoas a bordo rumo a Pekanbaru, capital da província de Riau, em Sumatra. Nessa cidade, 20 passageiros desembarcaram e a aeronave prosseguiu sua viagem até Medan, onde mais 30 deixaram o avião.

Os corpos estão sendo transferidos para o hospital Adam Malik, em Medan, onde também foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) "uma mulher de 45 anos com queimaduras", segundo declarações de Vairi Saragih, membro do departamento de relações públicas do centro médico, à rede de televisão "Metro TV".

"Os corpos não param de chegar. Deixaram pelo menos 25 no necrotério", explicou o MS Takim, uma testemunha que se encontra no hospital.

O centro de saúde Adam Malik se encontra a cerca de três quilômetros do acidente, que aconteceu por volta das 11h30 locais (1h30 de Brasília), segundo testemunhas citadas pelo jornal "The Jakarta Post", aproximadamente dois minutos após a decolagem, de acordo com um porta-voz miliar.

O Hércules C-130 partiu da base aérea de Angkatan Udara Suwondo, em Medan, capital da província de Sumatra do Norte, e, quando ainda estava ganhando altitude e sobrevoava uma zona residencial, girou e caiu sobre uma casa e o hotel Berastapi, o que causou um incêndio em edifícios e veículos próximos.

O chefe da Força Aérea, Agus Priatna, opinou que o avião, que operava desde 1964, pode ter sofrido um "problema mecânico" porque o piloto tinha pedido permissão para retornar à base pouco após a decolagem.

O comandante geral Fouad Basya detalhou que a aeronave efetuava uma operação de logística e se dirigia ao arquipélago de Natuna, no mar da China Meridional.

Em setembro de 2005, 143 pessoas morreram quando um Boeing 737 da companhia aérea Mandala Airlines caiu em uma área residencial de Medan pouco após a decolagem.


Fonte: EFE

Comentários

Postagens mais visitadas