O Warbird Original – Old Red Nose

Passageiro sortudo voando na Red Nose. (Foto por John Willhoff)

O 11 de abril marca um aniversário significativo no mundo dos Warbirds. É o aniversário de 70 anos de talvez o Warbird mais importante de todos eles, o P-51D Mustang conhecida como a velha “Red Nose”.

Muitos o consideram como a aeronave que iniciou o movimento Warbird. Este icônico P-51D Mustang é a aeronave que fundou a Força Aérea Confederada (Confederate Air Force), agora conhecida mais corretamente como o Força Aérea Comemorativa (Commemorative Air Force - CAF). Red Nose saiu da linha de produção da North American Aviation em Inglewood, Califórnia, no dia 11 de abril de 1945 e logo se juntou ás s Forças Aéreas do Exército dos Estados Unidos (United States Army Air Forces ou USAAF em inglês) com o número de série 44-73843, mais tarde naquele mês voou para a sua primeira missão pela Terceira Força Aérea na 388ª Unidade Militar da Army Air Force em Page Field Army Air Field, uma antiga base aérea americana perto de Fort Myers, na Flórida.
Page Field em 1944. (foto via Wikipedia)
Pouco se sabe sobre o serviço da Red Nose, mas ela provavelmente teve um papel fundamental na formação. Depois do encerramento da Page Field, em setembro de 1945, a aeronave mudou-se para Sarasota, Florida para se juntar à 336th Unidade Militar. Isto provou ser apenas temporário para Red Nose, em novembro ela mudou-se novamente; desta vez para armazenagem na Base Aérea de Hobbs, Novo México. Sua única outra atividade nos próximos seis anos, foi em 1947, quando se transferiu para o Centro de Material Aéreo da Base Aérea de Kelly em San Antonio, Texas.
Red Nose servido com RCAF 416th Squadron (Auxillary). Acima são aeronaves de RCAF 420th Squadron. (Foto via Jerry Vernon)
Embora tenha ficado em armazenamento durante seis anos, sua carreira militar estava longe de terminar. Ela foi agora conhecida como um F-51D, é claro, na sequência da Força Aérea dos EUA se tornando uma arma aérea independente em 1947. O governo dos Estados Unidos á vendeu para o Canadá, juntamente com 99 outros exemplares, como um lutador de tapa-buracos sob o Programa de Assistência e Defesa Mútua. A Força Aérea Real Canadense (Royal Canadian Air Force) aceitou oficialmente ela em 11 de janeiro de 1951 e temporariamente, colocou o lutador no armazenamento de reserva em Trenton, Ontário. Em 26 de fevereiro daquele mesmo ano, a Red Nose estava voando novamente. Ela então se juntou ao 416º Esquadrão 'Lynx' na Base Aérea da RCAF Uplands em Ottawa, Ontário.

Red Nose serviu com o 416º Esquadrão por pouco mais de um ano antes de se mudar para 10ª Unidade de Serviços Técnicos em Winnipeg, Manitoba, em 28 de março de 1952. Aqui, o Mustang ficou até receber atribuição para 420º Esquadrão “Snowy Owls”(Auxiliar) em London, Ontario . Seu mandato com esta unidade durou até 19 julho de 1956, quando o lutador entrou em armazenamento de disposição pendente. A US company logo comprou o Mustang, levando-o de volta para San Antonio, Texas sob a posse de Stinson Field Aircraft.
Uma das primeiras fotos do Red Nose nas cores da CAF (circa 1957).
Em 17 de outubro de 1957, Lloyd P. Nolen e três amigos compraram o lutador cansado por US$ 2.500, sob a bandeira do que era conhecido então como "Mustang and Company". Pouco mais tarde, alguém pintou "Confederate Air Force" na cauda do Mustang e o nome pegou... A Força Aérea Confederada nasceu! 

Em dezembro daquele ano o Mustang recebeu uma pintura nova completa com listras representando a invasão do Dia D e codificadas VF*G, e neste momento os membros referiram a aeronave como “Velha Red Nose”. Embora a aeronave fundadora da Força Aérea Confederada, veio á se tornar oficialmente propriedade da CAF em 1977, ano quem que a doação foi oficializada. Ela passou a fazer parte do American Airpower Heritage Flying Museum da CAF em 1991 e recebeu uma restauração completa em 1993. "Red Nose Old" mudou-se para o CAF Dixie Wing em Peachtree City, Geórgia, em novembro de 2002, onde ela está muito bem cuidado e voando com frequência diante de milhares de pessoas todos os anos. Talvez mais importante, porém, muitos aviões clássicos da Segunda Guerra Mundial agora sobrevivem como um resultado direto de alguns Texanos Veteranos da Segunda Guerra se unindo para salvar um Mustang em 1957. Que vale lembrar o aniversário do Mustang...

Tradução: Aero Latina

Comentários

Postagens mais visitadas