Acidentes aéreos deixaram 641 mortos em 2014

Relatório não inclui os 298 mortos do avião Boeing 777 da Malaysia Airlines derrubado em julho no leste da Ucrânia pelo fato de não ter sido um acidente
Destroços do voo MH17 da Malaysia Airlines, na Ucrânia
Foto: Bulent Kilic/AFP
O ano de 2014 foi o mais seguro na história da aviação civil, apesar da morte de 641 pessoas, mais do que a média dos cinco anos anteriores, informou nesta segunda-feira, em Hong Kong, o diretor da Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA).

O relatório da IATA não inclui os 298 mortos do avião Boeing 777 da Malaysia Airlines (voo MH17) derrubado em julho no leste da Ucrânia pelo fato de não ter sido um acidente.

Apesar do custo em vidas humanas de várias catástrofes, 2014 foi um dos anos mais seguros na história da aviação civil do ponto de vista da quantidade de acidentes, destacou Tony Tyler, diretor da IATA.

Em 2014, a IATA registrou 12 acidentes mortais que envolveram aeronaves de todo tipo, um número abaixo da média anual de 19 registrada entre 2009 e 2013.

A taxa de acidentes em 2014 é "a mais baixa" da história da aviação, estabelecendo-se em 0,23 acidente por um milhão de voos, o que corresponde a um acidente por cada 4,4 milhões de voos.

Em 2013, a taxa de acidentes foi de 0,41 por milhão, destacou o relatório da IATA apresentado por Tyler.

"Embora a questão da segurança aérea tenha estado na primeira página dos jornais durante boa parte do ano de 2014, viajar de avião é algo seguro", disse Tony Tyler, diretor da IATA.

"Além disso seguimos trabalhando para que o transporte aéreo seja ainda mais seguro", acrescentou Tyler.

"A indústria considera de forma unânime que deve fazer algo para melhorar os dispositivos de acompanhamento" dos voos, disse Tyler, ao se referir ao misterioso desaparecimento do voo MH370 da Malaysian Airlines no dia 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo.


Fonte: AFP via Exame

Comentários

Postagens mais visitadas