Aeromexico recebe E-Jet 1.100 da Embraer


A Embraer entregou ontem, durante cerimônia realizada no hangar da companhia aérea Aeromexico, no Aeroporto Internacional Benito Juárez, na Cidade do México o 1.100º jato produzido da família de E-Jets. A aeronave, modelo E190, é também o avião de número 200 da família de E-Jets voando na América Latina.

“No mesmo ano em que comemoramos os 10 anos de operações de E-Jets em todo o mundo, temos o grande orgulho de celebrar outro marco atingido por esta versátil família de aeronaves”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO, Embraer Aviação Comercial. “Como um dos maiores operadores da Embraer, é bastante apropriado que a Aeromexico seja a recebedora do E-Jet 200 no continente latino-americano, bem como do E-Jet de número 1.100 em todo o mundo.”

“A Embraer tem sido uma aliada muito importante por mais de 10 anos. Atualmente, mais de 50% da nossa frota é composta por essas aeronaves brasileiras“, disse Andres Conesa, CEO da companhia aérea. “Na Aeromexico, nós nos sentimos muito orgulhosos de ser a operadora que recebe o E-Jet 1.100 da Embraer, um dos mais modernos da indústria, para integrá-lo em nossa frota.”

A Aeromexico opera uma frota de 62 jatos da Embraer por meio da sua marca regional, Aeromexico Connect: 27 E190, seis E170, três E175 e 26 ERJ 145.

A primeira entrega de um E -Jet na América Latina ocorreu em 2005. Atualmente, oito companhias aéreas de sete países operam os E-Jets na região, onde a Embraer é líder no segmento de jatos de até 130 assentos, com uma participação de mercado de 70%.

A Embraer é a única fabricante a desenvolver uma moderna família de quatro aviões especificamente para o segmento de 70 a 130 assentos. Desde o lançamento formal do programa, em 1999, os E-Jets redefiniram o conceito tradicional de aeronaves regionais por operarem em outros tipos de mercados.

A família de E-Jets entrou em serviço em 2004. Atualmente, os E-Jets estão voando com 65 companhias aéreas de 45 países, com uma participação de mercado de 62%, com base em entregas, no segmento de jatos com capacidade para até 130 lugares Atualmente, os E-Jets voam com empresas aéreas tradicionais, de baixo custo e regionais, bem como empresas de voos fretados. Os E-Jets têm uma rede global de suporte ao cliente e serviços estrategicamente localizada, com 37 centros de serviços para manutenção e reparos em todo o mundo, incluindo 12 Centros de Serviço Autorizado da Embraer (EASC) e 25 centros independentes.

Em junho de 2013, a Embraer lançou a segunda geração da família de E-Jets - os E-Jets E2 - o primeiro dos quais está programado para entrar em serviço em 2018.


Fonte: Embraer

Comentários

Postagens mais visitadas