LABACE 2014: Helibras é habilitada a operar o “Linha Azul” da Receita Federal

Empresa é a única fabricante de helicópteros autorizada a
utilizar o sistema no país, agilizando serviços e suporte ao cliente

A Helibras recebeu a habilitação da Receita Federal do Brasil para operar o regime de despacho aduaneiro expresso ‘Linha Azul’, conforme publicado no Diário Oficial da União em junho. Desde o dia 1º de julho a Helibras é a única fabricante de helicópteros autorizada a utilizar o sistema no país, por atender a todos os requisitos necessários.

O  ‘Linha Azul’ é um procedimento especial de facilitação aduaneira, criado  pela Receita Federal para o despacho aduaneiro expresso nas operações de importação, exportação e trânsito, mediante habilitação prévia. Sem ele, a tramitação de um item pela alfândega levaria, em média, cinco dias para acontecer. Com o sistema, a espera cai para 24 horas. “O principal benefício, sem dúvida, é a maior agilidade na importação de sobressalentes e peças de reposição para atender aos clientes”, explica Flávio Pires, vice-presidente de Suporte e Serviços da Helibras.

A solicitação para habilitação no sistema faz parte de um projeto de investimentos e inovações que está sendo realizado pela companhia para o inventário de apoio à frota brasileira. “Desde 2012, investimos cerca de R$ 66 milhões em peças e materiais para oferecer suporte às aeronaves que voam no país. Com esses investimentos mais o procedimento do ‘Linha Azul’, a Helibras terá capacidade de atender a 95% das solicitações antes mesmo do prazo final estipulado para o serviço. E já estamos trabalhando para criar um depósito alfandegado para diversos segmentos de mercado, em especial aos clientes de Oil & Gas”, adianta Flávio.

O uso do ‘Linha Azul’ é concedido apenas para empresas que atendem aos requisitos e condições estabelecidas pelo órgão federal e que demonstram a qualidade de seus controles internos nas relações de comércio exterior. Atualmente, apenas 49 companhias nacionais em todos os segmentos da economia foram habilitadas pela Receita Federal a operar o sistema.

Visite a galeria de imagens da Helibras na LABACE 2014: http://www.helibras.com.br/imprensa/galeria-de-imagens/labace-2014/

A Helibras também está nas mídias sociais. Acesse:


Sobre a Helibras

A Helibras é a única fabricante brasileira de helicópteros e completou, em 2014, 36 anos de atividades. Desde a sua fundação, em 1978, a empresa já entregou mais de 750 helicópteros no Brasil, sendo 70% do modelo Esquilo, fabricado em Itajubá (MG). Em 2012, começou a produzir o modelo EC725 (militar), tendo construído uma nova linha de montagem e ampliado todas as suas instalações para esse novo programa. A Helibras é subsidiária da Airbus Helicopters, que pertence ao Airbus Group, pioneiro mundial nos segmentos aeroespacial e de serviços relacionadas à defesa. Com participação de 47% na frota brasileira de helicópteros a turbina, a Helibras é líder de mercado e mantém instalações em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Sua fábrica, que emprega mais de 820 profissionais e tem capacidade de produção de 36 aeronaves por ano, produz e customiza diversos modelos que atendem aos segmentos civil, governamental e militar. Em 2013, a empresa registrou faturamento total de R$ 389 milhões. Mais informações: www.helibras.com.br.

Sobre a Airbus Helicopters

A Airbus Helicopters, antes Eurocopter, é uma divisão do Airbus Group, pioneiro mundial nos segmentos aeroespacial e de serviços relacionados à defesa. Empregando mais de 23.000 pessoas no mundo, a Airbus Helicopters é o líder mundial na fabricação de helicópteros com uma participação de 46% nos mercados civil e governamental. A frota da empresa soma cerca de 12.000 helicópteros operados por mais de 3.000 clientes em aproximadamente 150 países. A presença internacional da Airbus Helicopters é marcada por suas subsidiárias, com participação em 21 países, e por sua rede mundial de centros de serviços, treinamento, distribuidores e agentes certificados. A gama de helicópteros civis e militares da Airbus Helicopters é a maior do mundo e compõe um terço da frota global de aeronaves civis e governamentais. A principal prioridade do grupo é garantir a operação segura de suas aeronaves para os milhares de pessoas que voam mais de 3 milhões de horas por ano em seus modelos.


Fonte: Convergência Comunicação Estratégica

Comentários

Postagens mais visitadas