AFA recebe 1000 crianças em atividade cívica e cidadã

A iniciativa pretende reforçar valores importantes para a sociedade e aproximar a relação entre as crianças e a Aeronáutica

Um pouco da vida dos militares foi apresentada  AFA

   Cerca de mil alunos de 9 a 11 anos da rede pública de ensino de São Carlos e Pirassununga, interior de São Paulo, participaram de uma programação especial na Academia da Força Aérea (AFA) na última sexta-feira (30/05). Eles assistiram a uma apresentação sobre cidadania e civismo, realizada pelos cadetes, conheceram as aeronaves usadas para instrução de voo pela FAB e também acompanharam uma cerimônia militar, que incluiu sobrevoos de aeronaves.


A proposta da instituição militar foi proporcionar uma atividade lúdica que possibilitasse reforçar nas crianças valores importantes para a sociedade. “É um dos projetos mais importantes conduzidos pela AFA atualmente. Estamos plantando uma semente nessas crianças”, afirmou o Comandante da AFA, Brigadeiro Carlos Eduardo da Costa Almeida. A instituição preparou, especialmente para o evento, um gibi, com histórias que abordam os valores trabalhados no dia a dia da Academia.

Com participação do efetivo da Academia e de cadetes, o evento permitiu a interação entre militares e crianças, que puderam conhecer melhor os valores cultivados pela instituição, além do estímulo à carreira militar. Destacando a missão da AFA de formar os futuros líderes da Força Aérea Brasileira (FAB), o Comandante ainda lembra que as crianças também são futuros líderes do Brasil e da FAB. “Em dois momentos da minha carreira eu senti tamanha emoção: a primeira foi quando fiz meu primeiro voo solo em uma aeronave F-5, e a segunda vez foi nesse evento”, completa.
As crianças conheceram aeronaves históricas, como o T-6  AFAPara o Cadete Aviador Rodrigo Magrani Noro, do quarto ano, natural de Petrópolis, RJ, o encontro com as crianças foi importante para motivar os próprios cadetes e não somente as crianças, dos quais acredita que alguns ingressarão na FAB no futuro. Para ele, grande parte dos militares um dia tiveram contato com a instituição em algum evento, como Portões Abertos, e percebe a obrigação de levar a Força para as pessoas para que tudo não fique somente no âmbito interno. “Participar do evento é algo que me faz sentir orgulho da minha profissão e de pertencer à Força Aérea Brasileira”, afirma.

O evento é uma iniciativa do Brigadeiro Carlos Eduardo e do Juiz de Direito André Luiz, da 3ª Vara Criminal de São Carlos. A proposta foi unir esforços das duas instituições, que desenvolvem projetos de fomento de cidadania na região. “Há uma relação muito forte entre Justiça e Educação e são profundamente ligados”, afirma o Juiz, que completa: “certamente, um país bem educado torna-se uma nação mais justa”.

Sobre os projetos

Cadetes apresentam peça de teatro  AFA
A AFA promove aos cadetes e ao efetivo o Programa de Formação de Valores, que conta com atividades periódicas, como palestras, competições e atividades culturais, que reforçam valores considerados importantes pela instituição. “Começamos a estender o convite de palestras realizadas na AFA a instituições de Pirassununga. Desde então, temos recebido diversos convites para falar sobre a importância dos valores para a sociedade e o nosso país”, afirma o Comandante. Ao todo, são dez valores trabalhados: amor à profissão, hierarquia, disciplina, coragem, espírito de corpo, dignidade, dever de cidadão, patriotismo, fé na missão e amor à verdade.

O projeto “Cidadania e Justiça também se aprendem na Escola”, nascido na Associação dos Magistrados Brasileiros, é apoiado pela Associação Paulista de Magistrados e pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, do qual está subordinada a 3ª Vara Criminal de São Carlos. O projeto visa a ensinar conceitos básicos sobre a estrutura do Poder Judiciário no país, de forma a aproximar os estudantes das instituições do judiciário. “A escola é como o berço no qual a cidadania é embalada nos primeiros anos, local onde ela é incentivada e estimulada a dar passos cada vez maiores em direção à liberdade e à responsabilidades próprias do ser humano”, escreve o Juiz André Luiz no blog do projeto.


Fonte: Agência da Força Aérea

Comentários

Postagens mais visitadas