Blog da FAB: Esquadrilha da Fumaça se prepara para sua principal missão



Imagine sete pássaros voando juntos e seguindo um mesmo caminho, tracejando a beleza que só a natureza pode nos proporcionar. Agora imagine também sete aeronaves que seguem, por uma mesma trilha no céu, com sete pilotos a bordo, conduzindo-as com perfeito domínio e encantando o público com suas manobras. É assim que é vista a Esquadrilha da Fumaça, pois além de ser admirada pela beleza de suas acrobacias, também encanta pela precisão que os pilotos demonstram quando manobram suas máquinas voadoras, parecendo pássaros, voando juntos num verdadeiro balé sincronizado, deixando nos céus o rastro de suas fumaças.

Está curioso para saber como estão os treinamentos dos pilotos da Esquadrilha da Fumaça? Aqui você vai acompanhar o treinamento dos nossos fumaceiros com o A-29 Super Tucano e saber o que pensam os pilotos sobre esta nova fase. Frio na barriga, emoção e muita responsabilidade! Acompanhe agora e continue torcendo!! Volta Fumaça!!…..Já!!

Os novatos treinam…

Os pilotos estão envolvidos atualmente no domínio total do A-29.

Da equipe formada por treze aviadores, dois recém-ingressados, participaram de aulas teóricas sobre a aeronave A-29 Super Tucano, chamada de Ground School. E, logo depois, passaram para a fase de visualizar um possível voo por meio de um simulador existente na Base Aérea de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. Após essa etapa, eles vão começar a voar o avião propriamente dito junto de um instrutor para, depois, partir para o voo solo e finalizar o processo com o domínio isolado da máquina. Já viu o A-29 com as cores da bandeira do Brasil?


1656258_703092743075790_1820965942_n
Treinamento dos pilotos no simulador de voo.

Enquanto isso, os veteranos avançam…


Os voos em conjunto ainda não começaram, mas falta pouco! Os onze pilotos veteranos, que já conhecem a aeronave, estão terminando a fase de preparação das células, que são os grupos de aviões que fazem manobras juntos. São eles: o quatrilho (1 a 4), a dupla 5 e 6, e o isolado 7. Após as células estarem preparadas para realizar as acrobacias com segurança, elas vão se juntar para voar em seis e, finalmente, fechar os treinamentos com sete aeronaves, número que consagra o grupo tradicional da Esquadrilha da Fumaça.


1920302_703086009743130_1828929468_n
O quatrilho (aeronaves de 1 a 4) se preparando para mais um treinamento.
1606864_703089023076162_240744152_n
As aeronaves são divididas em células, em que os pilotos treinam juntos, de acordo com a posição no display. Cada fumaceiro atende por um número, que é a sua posição durante as manobras. Em uma célula estão as aeronaves de 1 a 4 (quatrilho), em outra, os aviões número 5 e 6, e o número sete treina isolado. Nas imagens, detalhes dos voos.

Após consolidar o “display”, nome que os pilotos dão ao perfil de uma demonstração, a equipe ainda parte para treinamentos intensos dessa apresentação, além de atentarem para vários outros detalhes que fazem parte de uma missão. Dois deles podem ser exemplificados, neste momento, que é o deslocamento de toda uma equipe de um local para outro e a consolidação do sistema de fumaça.

O primeiro, relacionado ao deslocamento, refere-se ao grupo de pilotos e de toda a equipe de apoio, além dos materiais necessários, que precisam ser deslocados de uma cidade a outra para a realização das demonstrações aéreas. O sistema de fumaça, que ainda está em fase de teste, não pode falhar nos aviões, já que o rastro branco desenha o traçado das manobras, o que facilita a visualização das acrobacias tanto para os pilotos quanto para o público. Três já estão deixando o seu rastro no céu do Brasil. Veja a matéria no site do EDA.


fumaça
O A-29 já deixa o seu rastro de fumaça no céu do Brasil. Fumaça Já!


Vamos ver agora os depoimentos de dois pilotos da Fumaça, um mais experiente e outro mais novo, para vermos dois pontos de vista diferentes relacionados a esta fase do Programa de Implantação da Aeronave A-29 Super Tucano:

O Tenente Aviador Nilson Rafael Oliveira Gasparelo é novo na equipe. Começou a trabalhar na Fumaça no início deste ano. E como é instrutor da aeronave A-29, ele já ministrou a maioria das aulas de Ground School para os outros dois pilotos novatos. Ele ressalta a importância de participar dessa fase.

"Mesmo eu sendo inexperiente na Esquadrilha, contribuir com a missão da Fumaça, por meio de aulas teóricas sobre o avião, é muito interessante. Estou com ótimas expectativas para o momento futuro em que os pilotos experientes em demonstração aérea irão passar para mim suas técnicas. Isso vai me permitir explorar voos no A-29 totalmente diferentes daqueles que já estou acostumado a fazer."


pilotos
O Tenente Gasparelo com o Comandante da Fumaça e pilotos veteranos.

Há seis anos na Fumaça, o Major Aviador Marcelo Franklin Rodrigues, que já voou como Ala Direita (número 2) e, nos dias de hoje, atua como Isolado (7), descreve o momento atual.

"É com grande orgulho que participo dessa nova fase da Esquadrilha, em que uma nova aeronave, tão moderna e desenvolvida, faz parte de nossa missão. Após passar por vários momentos inesquecíveis neste Esquadrão, este é mais um que completa meu ciclo de experiências boas vividas durante toda minha carreira militar, contribuindo mais uma vez para a divulgação do nome da Força Aérea Brasileira no país e no exterior."


franklin Major Franklin e Major Escobar, depois de mais um treinamento. Volta Fumaça!

Fonte: Blog da Força Aérea Brasileira

Comentários

Unknown disse…
E o Renó virou patrimonio da Fumaça .. kkkkkkkkkkkkkkk .. mas isso é bom ...

Postagens mais visitadas