Piloto compra 2º avião-sucata para usar como salão de festas

O piloto Edinei Capistrano com avião que pertenceu à Vasp; objetivo é criar uma área de eventos temática
O piloto Edinei Capistrano com avião que pertenceu à Vasp; objetivo é criar uma área de eventos temática. (Silva Junior/Folhapress)


Depois de nove anos "esquecido" no aeroporto internacional de Guarulhos, um cargueiro Boeing 737-200 chegou à nova casa, em Araraquara (273 km de São Paulo), no final de semana.

O avião, fabricado em 1978, é a segunda aquisição do piloto Edinei Capistrano, 58. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, a aeronave foi arrematada por R$ 133 mil.

Piloto de voos executivos, Capistrano investiu nos dois aviões-sucatas –o primeiro em 2012– para unir a paixão pela aviação aos negócios.

Os aviões foram arrematados em leilões da Justiça para a venda da massa falida da Vasp, decretada em 2008.

Apesar de ainda não ter concluído a reforma no primeiro avião, um Boeing 737-200 para passageiros, Capistrano disse que não podia "perder a oportunidade" de arrematar o cargueiro.

"Esse modelo tem configuração e design diferentes dos aviões atuais. Não podia deixar que ele virasse sucata."

Os gigantes, com 33 m de cumprimento e 30 m de envergadura, "descansam" numa área de 13 mil metros quadrados, mas não por muito tempo.

"O avião de passageiros receberá celebrações de casamento e o cargueiro comportará mesas para festas de até 110 pessoas."

O piloto disse que recebeu pedidos de locação, mas que só vai fazer os eventos após toda a estrutura estar pronta.

O primeiro avião custou R$ 140 mil –o transporte custou o dobro. O piloto, que ainda comprou a área para abrigar os aviões e fez obras no entorno, não revela o gasto total.


Fonte: Folha de S. Paulo

Comentários

Postagens mais visitadas