Passagem para Porto Seguro está mais cara que para Paris


Passar o Carnaval em Paris pode ser mais barato do que curtir a folia em Porto Seguro. Somente em passagens aéreas, o folião que escolher a cidade baiana pode desembolsar até R$ 3.720. Para ir à capital francesa, o voo custa R$ 3.293 ou 11,5% a menos. O dinheiro gasto para ir até Porto Seguro também seria suficiente para chegar a Roma, na Itália.

A pesquisa foi feita pela reportagem considerando o período entre 1º e 5 de março, que compreende do sábado de Carnaval até a Quarta-feira de Cinzas. O valor é para cada adulto.

“Não tem a menor lógica, mas é isso que acontece e tem um ou outro que paga”, reconhece a diretora administrativa da Associação Brasileira das Agências de Viagem em Minas Gerais (Abav-MG), Regina Casale. Nas agências de viagem, os voos fretados para Porto Seguro, que são muito mais baratos, já estão esgotados. Os pacotes com voos regulares dependem do preço praticado pelas companhias, que podem subir ainda mais à medida que a festa se aproxima.

“A passagem é o que mais encarece o pacote. Como lá fora não é alta temporada, fica mais barato ir para o exterior”, diz. Entre as cidades onde o Carnaval é mais tradicional – Salvador (BA), Recife (PE) e Rio de Janeiro –, apenas a última tem passagens aéreas a menos de R$ 500. Os hotéis na capital fluminense, porém, custam cerca de R$ 5.000 para duas pessoas em acomodações simples. Em hotéis cinco estrelas, o preço passa de R$ 11 mil para duas pessoas no período. “São preços totalmente fora dos padrões”, diz Regina.

Nas capitais nordestinas, mesmo aquelas que não têm tradição no Carnaval, como é o caso de Maceió (AL), um pacote saindo de Belo Horizonte custa cerca de R$ 8.000 para um casal. A saída para ter preços menores é optar por pacotes de sete dias, que têm voos fretados, mas extrapolam o período oficial da folia. 

Imagina na Copa. A diretora da Abav explica que no ano passado as companhias aéreas brasileiras redesenharam a malha, reduzindo o número de voos. Com menos opções, os preços vão às alturas em períodos de grande demanda, como o Carnaval. Em média, os pacotes para a data estão até 10% mais caros do que em 2013.

Regina Casale diz que na Copa do Mundo, a situação deve se repetir, com voos domésticos mais caros do que os internacionais. “Pode se repetir, com certeza, porque vai haver uma procura grande para os destinos nacionais”, diz Regina.

O governo já está preocupado com os preços dos voos e está buscando maneiras de evitar abusos no período do Mundial. Anteontem, a Azul anunciou que suas passagens custarão, no máximo, R$ 999, na Copa.

Fonte: SAESP

Comentários

Postagens mais visitadas