FAB envia dois C-130 para combater incêndios no Chile


Duas aeronaves C-130 Hércules do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT) decolaram na manhã deste domingo (19/01) rumo ao Chile, para atuar no combate aos incêndios florestais que atingem o país. As aeronaves decolaram, às 8h, da Base Aérea do Galeão (BAGL), no Rio de Janeiro, com destino a Concepción, a segunda cidade mais povoada do Chile.


Um dos C-130 viajou equipado com o sistema de combate a incêndio conhecido como MAFFS (siga em inglês de Modular Airbone Fire Fighting System). A outra aeronave transportou equipamentos e militares que irão realizar o reabastecimento do sistema, e retornará ao Brasil na sequência.

O sistema MAFFS é composto por cinco tanques de água. Dois tubos projetam-se pela porta traseira do C-130 e, a uma altitude média de 150 pés (cerca de 45.720 metros), despejam água sobre as áreas previamente determinadas. Por questões de segurança, as equipes de bombeiros e brigadistas que atuam no solo evacuam a área antes da dispersão da água. Pode ser realizado um lançamento de toda carga de 10,4 mil litros de água ou, ainda, três lançamentos menores.

“Quando lançamos a água, a temperatura do solo diminui, e então a brigada de incêndio pode atuar no combate ao fogo”, explicou o Major Aviador Rogério Vieira Maciel Junior, Operações do 1º GTT.


No total, 30 militares estão envolvidos nesta missão, entre aeronavegantes, equipe de operação do sistema MAFFS e de manutenção. Segundo o chefe da equipe do sistema MAFFS, Capitão Especialista em Aeronaves Edilson Correia, para garantir a continuidade do apoio, existe um sistema de reabastecimento composto por um compressor de ar, uma moto-bomba e duas piscinas para armazenamento de água. Após esvaziar seus cinco reservatórios em voo, o C-130 retornará à base em Concepción e, em cerca de 15 minutos, estará abastecido de água e pressão para fazer um novo lançamento.

A utilização mais recente do sistema MAFFS foi no Equador em 2012. No Brasil, o sistema foi empregado em 2008, na Estação Ecológica do Taim, no Rio Grande do Sul, e no Parque Estadual da Chapada Diamantina, na Bahia. Em 2011, o combate a focos de incêndio no Distrito Federal contou com o apoio da Força Aérea Brasileira, por meio do MAFFS.

Ainda não existe previsão da duração dessa missão.


Fonte: Agência da Força Aérea

Comentários

Postagens mais visitadas