Azul adota tarifa máxima de R$ 999 durante a Copa


Em resposta às pressões do governo para evitar abusos nas tarifas aéreas na Copa, a Azul decidiu estabelecer um limite de R$ 999 por trecho durante o período do mundial. A medida deve custar R$ 20 milhões à companhia.

"É um investimento no país, na imagem da companhia, não queremos que pensem que estamos abusando das pessoas durante a Copa", disse o presidente do conselho da azul, David Neeleman.

Segundo o empresário, a Copa vai custar muito mais à companhia, devido à queda esperada na movimentação de passageiros que viaja a negócios. A empresa devera cancelar 20% dos seus voos no período.

Como mostrou reportagem da Folha, em outubro, bilhetes aéreos para o período do evento chegavam a custar dez vezes mais do que em outros dias.

O governo ameaçou abrir o mercado doméstico para companhias estrangeiras como forma de combater aumentos abusivo dos bilhetes.

MALHA AÉREA

Em dezembro, as companhias aéreas solicitaram 1.523 voos regulares extras para atender a demanda da Copa, no período de 6 de junho a 20 de julho. Os pedidos estão sendo analisados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), que deve divulgar as autorizações no dia 15 de janeiro.

A partir desta liberação da Anac é que as empresas poderão iniciar a venda dos bilhetes. O melhor momento para comprar passagens para esses voos será justamente na hora em que os bilhetes entrarem no sistema de venda das empresas.

Fonte: Folha de S. Paulo

Comentários

Postagens mais visitadas