Estrutura de comunicação pronta para a CRUZEX 2013


A CRUZEX ainda nem começou, mas o clima já é de guerra na Base Aérea de Natal. Entre antenas, computadores, radares e equipamentos de comunicação, a capital potiguar se prepara para receber mais uma edição da maior exercício de conflito aéreo da América Latina.

Para suprir as demandas que um exercício da dimensão da CRUZEX exige, a Unidade Celular de Tecnologia da Informação (UCTI), composta pelos Centros de Computação de Aeronáutica de Brasília (CCA-BR), do Rio de Janeiro (CCA-RJ) e de São José dos Campos (CCA-SJ), pela Diretoria de Tecnologia da Informação da Aeronáutica (DTI) e pelo Centro de Transporte Logístico da Aeronáutica (CTLA), montou uma forte estrutura operacional para inserir Recife e Natal numa grande rede de comunicação.

“O fluxo de aeronaves aumenta significativamente durante a CRUZEX 2013. Nossa missão aqui é desenvolver a capacidade de controle do espaço aéreo. As telecomunicações são essenciais para garantir consciência situacional das aeronaves envolvidas e consequentemente aumentar a segurança de voo para todos os participantes do exercício”, explica o Major Cláudio da Costa Silva, Comandante do 1º/1º Grupo de Comunicação e Controle (1º/1º GCC).

Ao todo são mais de 400 estações de trabalho e um acréscimo de 180 pontos telefônicos, conectados por uma rede de 10 antenas localizadas em Natal, Recife, Assú (RN), Sousa (PB), Caicó (RN), São José do Egito (PE) e Pau dos Ferros (RN).


Segundo o Tenente-Coronel Araújo Lima, chefe da equipe de Tecnologia da Informação da CRUZEX 2013, segurança é, para o Comando Geral, um item essencial na efetivação do evento. “A criação de uma rede única garante maior segurança a todas as informações, não apenas dos procedimentos inseridos na manobra, como também evita possíveis ataques externos. Para implementar a estrutura física, logística e de segurança, a DTI disponibilizou cerca de 90 militares. Além do número em pessoal, trouxemos cerca de 86 volumes, no total de três toneladas de material”, contabiliza o Coronel.A estrutura de comunicação montada tem ainda instrumentos para transmissão de informações de maneira segura. O uso sistemas avançados de criptografia e a monitoração constante dos dados se alia a um rígido controle de acesso.

Fonte: CRUZEX

Comentários

Postagens mais visitadas