Demanda doméstica aérea recua pela 1ª vez em 9 anos

Indicador caiu 0,56 por cento na comparação com setembro do ano passado, levando a uma queda de 0,07 por cento no acumulado do ano


Azul: companhia se destacou junto com a Avianca, com a maior taxa de crescimento de demanda doméstica

São Paulo - A demanda doméstica de passageiros por transporte aéreo caiu em setembro pela primeira vez no mês em nove anos, informou nesta sexta-feira a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O indicador caiu 0,56 por cento na comparação com setembro do ano passado, levando a uma queda de 0,07 por cento no acumulado do ano.

Azul Linhas Aéreas e Avianca destacaram-se com as maiores taxas de crescimento de demanda doméstica, com alta de 34,72 por cento e 33,49 por cento, respectivamente.

O Grupo TAM teve redução em sua participação no mercado passando de 40,80 por cento para 39,89 por cento. Já a da Gol subiu de 33,57 por cento para 35,45 por cento, acrescentou a agência.

Do lado da oferta de assentos pelas companhias aéreas, houve queda 2,94 por cento em setembro, também na comparação anual. No ano, a oferta tem queda de 4,37 por cento.

Segundo a Anac, a taxa de aproveitamento das aeronaves em voos domésticos de passageiros (que calcula a relação entre demanda e oferta) atingiu o melhor nível para o mês de setembro desde o início da série, em 2000, e chegou a 77,42 por cento.

No transporte aéreo internacional, a demanda de passageiros das empresas aéreas brasileiras cresceu 3,07 por cento em setembro, quando comparada com o mesmo mês de 2012.

A oferta internacional registrou aumento de 5,08 por cento no mesmo período.

"A demanda e oferta internacional das empresas brasileiras alcançaram o seu maior nível desde o início da série, em 2000, registrando crescimento há onze meses consecutivos", disse a Anac.

O Grupo TAM teve alta de 1,26 por cento e a Gol registrou crescimento 18,99 por cento na demanda por transporte aéreo internacional em setembro de 2013, quando comparada a setembro de 2012.

A taxa de aproveitamento naquele mês foi de 81,21 por cento, um recuo anual de 1,92 por cento, segundo a Anac.

Fonte: Reuters

Comentários

Postagens mais visitadas