Jovem atravessa os EUA pegando carona com pilotos de avião

Americana quer conhecer os 50 estados do país sem pagar por transporte.
Desde julho de 2012, ela pegou mais de 70 voos para 42 estados.



A americana Amber Nolan em uma de suas caronas aéreas (Foto: Caters News/The Grosby Group)
A americana Amber Nolan em uma de suas caronas aéreas (Foto: Caters News/The Grosby Group)

Em pouco mais de um ano, a americana Amber Nolan já pegou mais de 70 voos, percorreu quase 25 mil km e conheceu 42 estados do seu país – tudo sem pagar nada para se deslocar.

A jovem de 29 anos decidiu reinventar a clássica viagem de carona e criou um projeto para conhecer todos os 50 estados americanos pedindo para ser transportada gratuitamente não por motoristas de carros, mas por pilotos de avião.

Para isso, recorre a comandantes de pequenas aeronaves, como monomotores e bimotores, e de jatos privados -- muitas vezes, entra em contato com eles em listas de pilotos na internet.

A aventura começou em julho do ano passado, com uma viagem de Rochester, em Nova York, para Nashville, no Tennessee. Amber saiu de casa, deixou todas as suas coisas em um depósito e desde então vive na estrada (ou melhor, no ar).

O tempo de estadia em cada lugar varia. Em algumas cidades, ela fica apenas uma noite, mas já houve destinos onde ela passou mais de um mês. Suas vivências são relatadas em um blog, e ela também está escrevendo um livro sobre a experiência.

“Estou experimentando um pouco de cada estado, de cada cultura. De certa forma, é como se fossem 50 países diferentes em um só, e cada um deles tem algo único a oferecer”, disse Amber em entrevista ao G1.

Economia


A viagem é financiada com as economias de Amber, junto com o que ela ganha como freelancer escrevendo para publicações de turismo. Quando o dinheiro acaba, a garota encontra “bicos” para conseguir o que falta para seguir adiante.

De qualquer forma, ela economiza não só com o transporte, mas com hospedagem. Dorme na casa de pilotos e suas famílias, de pessoas que conhece no aeroporto, amigos que tem espalhados pelos Estados Unidos, campings, fazendas e albergues.

Leva com ela apenas o necessário: uma mochila com roupas, uma barraca, um saco de dormir, laptop e câmera.

Conseguir a carona aérea é sempre um desafio. “É como acontece pegar carona com carros: pode haver muita espera. No meu caso, ainda mais, pois simplesmente não há tanta gente entrando e saindo dos aeroportos quanto carros passando nas estradas”, explica.

Ela afirma que é importante ser totalmente flexível em relação a datas, horários e destinos. “Muitas pessoas com quem eu converso gostam do projeto e aceitam me levar junto. Mas isso depende de quando e para onde eles estão indo e se há lugar a bordo”, diz.


Alasca

Agora, Amber está focada em conseguir carona para o Alasca antes da chegada do inverno. Ela acredita que será uma das melhores partes da viagem. “Adoro lugares ao ar livre e lá as paisagens naturais parecem ser muito bonitas.”

Amber admite que a viagem às vezes é cansativa, mas diz que não se importa com isso: “Vale a pena. As experiências que estou vivendo vão deixar memórias que vou levar comigo pelo resto da minha vida. Cada minuto é diferente do outro, é uma novidade”.

Quando terminar a viagem, ela quer tirar brevê de piloto e pensa em levar o projeto da carona aérea para destinos internacionais.

Não há uma data prevista para o fim do projeto, mas ela acredita que até dezembro deste ano terá atingido a meta de conhecer os 50 estados dos EUA. "Se levar mais tempo, tudo bem. Não é uma corrida, é uma jornada e uma aventura."


Fonte: G1

Comentários

Postagens mais visitadas