Piloto da TAM confirma ter feito 'relatório de perigo'

 Piloto pousou um Airbus A320 no Aeroporto de Congonhas um dia antes da tragédia em 2007, e notificou dificuldades ao frear o avião

Avião da TAM decolando no aeroporto de Congonhas, em São Paulo
Avião da TAM decolando no aeroporto de Congonhas: acidente com Airbus A320 em 2007 matou 199 pessoas (Paolo Fridman/Bloomberg)



São Paulo - Piloto da TAM desde 2006, João Batista Ribeiro depôs por cerca de 1h20 na 8ª Vara Criminal da Justiça Federal nesta quinta-feira, 08, segundo dia do julgamento que apura quem foi responsável pelo acidente do voo JJ 3054 em 17 de julho de 2007, quando 199 pessoas morreram.

Ribeiro pousou um Airbus A320, semelhante ao que se acidentou, no Aeroporto de Congonhas um dia antes da tragédia. Ele afirmou que chovia em São Paulo e que a pista estava escorregadia. O piloto relatou dificuldades de frear o avião, devido à aquaplanagem. Ele confirmou à Justiça que fez o chamado "relatório de perigo" e o encaminhou à diretoria de segurança da TAM.

A outra testemunha prevista para esta terça-feira é Elias Azem Filho, que, na época, era copiloto da TAM. Azem Filho deve confirmar as declarações dadas, na quarta-feira, 07, pelo também piloto José Eduardo Batalha Brosco.

O piloto afirmou que a pista de Congonhas não oferecia segurança para pousos de aeronaves, principalmente em dias de chuva. Brosco e Azem Filho pilotaram o avião que se acidentou um dia antes da tragédia.
 

Comentários

A causa do acidente da TAM, em primeiro foi causado por erro do piloto, claro que erro no projeto do avião e mal treinamento da TAM.

Postagens mais visitadas