Esquadrão Poti comemora 40° aniversário



O Esquadrão Poti (2°/8° GAV), sediado na Base Aérea de Porto Velho, comemorou na manhã desta sexta-feira (9/8) seu 40° aniversário. Um culto ecumênico e uma solenidade militar marcaram a data, comemorada durante toda a semana.


A cerimônia militar foi realizada no pátio operacional do Esquadrão e contou com a presença do comandante da Segunda Força Aérea, Brigadeiro do Ar Carlos José Rodrigues de Alencastro, e do desembargador Roosevelt Queiroz Costa, presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, além de autoridades militares e civis locais.

O comandante do Esquadrão Poti, Tenente-Coronel Aviador Cláudio Wilson Saturnino Alves, enfatizou a importância do 2°/8° GAV como guardião da Amazônia Ocidental. Além disso, destacou que só é possível alcançar a excelência operacional contando com um fator diferencial: “possuir em seu efetivo homens e mulheres capacitados e extremamente motivados e comprometidos com a missão do Esquadrão”.

Na cerimônia militar foram entregues prêmios para o piloto mais eficiente, graduado e praça padrão, segurança de voo e destaque operacional COMGAR: platina, ouro e prata.

Histórico do Esquadrão Poti


O Esquadrão Poti tem origem no Centro de Formação de Pilotos Militares (CFPM) no Primeiro Esquadrão do Quinto Grupo de Aviação (1º/5º GAv), na Base Aérea de Natal. A unidade operava os bimotores Douglas B-26 Invader e foi transferido no início de 1971 para a Base Aérea do Recife. Em 17 de abril de 1973 foi determinada a desativação do 1º/5º GAv e a ativação do Segundo Esquadrão Misto de Reconhecimento e Ataque (2º EMRA), subordinado ao Comando Aerotático, adotando como símbolo a figura do índio Poti.

No final de 2009, o Esquadrão Poti foi transferido de Recife para a Base Aérea de Porto Velho (RR) passando a operar os helicópteros russos de ataque Mi-35M Hind, denominados AH-2 Sabre na FAB. As três primeiras aeronaves chegaram em dezembro de 2009 e mais três em outubro do mesmo ano. Em agosto de 2012, foram recebidas mais três aeronaves, totalizando nove das 12 previstas.

Com os Sabres, o Esquadrão Poti cumpre missões de interceptação, combate aéreo, ataque, escolta e apoio aéreo aproximado, garantindo a defesa da Amazônia Ocidental.


Fonte: SCS BAPV

Comentários

Postagens mais visitadas