Acidente dos EUA: feridos com paralisia e traumatismo

Os pacientes que conseguem falar contaram aos médicos que estavam sentados na parte traseira do avião, onde a cauda se rompeu logo que o aparelho tocou a pista

Boeing 777 da companhia sul-coreana Asiana Airlines é visto em San Francisco, 6 de julho de 2013
Boeing 777 da companhia sul-coreana Asiana Airlines é visto em San Francisco, 6 de julho de 2013. (Afp.com / Josh Edelson)

San Francisco - A maioria dos feridos do Boeing 777 da companhia sul-coreana Asiana Airlines sofreu algum tipo de paralisia, hemorragias abdominais sérias, ou está inconsciente, informaram fontes médicas neste domingo.

Duas adolescentes chinesas morreram no acidente, ocorrido no sábado, e outras 182 pessoas ficaram feridas - 40 delas gravemente -, quando a aeronave se incendiou parcialmente ao tocar o solo, no aeroporto internacional de San Francisco (Califórnia, oeste dos Estados Unidos).

Os médicos diagnosticaram "muitas lesões abdominais, um grande número de fraturas da coluna - algumas das quais incluem paralisia -, assim como traumatismos craneoencefálicos e múltiplos tipos de ferimentos ortopédicos", declarou Margaret Knudson, chefe interina de Cirurgia do Hospital Geral de San Francisco, para onde grande parte dos feridos em estado grave foi levada.

Duas pessoas "têm graves erupções na pele, o que sugere que foram arrastadas. Não sabemos se esses pacientes estavam fora do avião e, por esse motivo, isso aconteceu. Mas ambos estão vivos", disse a médica em uma entrevista coletiva.

Os pacientes que conseguem falar contaram aos médicos que estavam sentados na parte traseira do avião, onde a cauda se rompeu logo que o aparelho tocou a pista, acrescentou Margaret.

"Dos pacientes no hospital, 15 ou 16 continuam inconscientes", completou, acrescentando que "alguns dos nossos pacientes já foram operados duas vezes, e haverá mais operações no futuro".

Segundo a médica, o hospital esperava receber passageiros com queimaduras, mas não foi bem assim.

O voo 214 da Asiana Airlines saiu de Xangai na sexta, fez uma escala em Seul e chegou a San Francisco com 291 passageiros e 16 tripulantes.

As autoridades americanas já começaram a investigar as causas do acidente, após a recuperação das caixas-pretas do avião.



Fonte: AFP via Exame

Comentários

Postagens mais visitadas