Operários ficam presos a 20 metros de altura em obra em Rio Preto, SP


Resgate precisou ser feito pelo helicóptero da Polícia Militar.
Dois operários ficaram quase duas horas isolados a 20 metros de altura em uma obra de um shopping neste sábado (13), em São José do Rio Preto (SP). Por causa do risco do resgate, foi preciso chamar o helicóptero Águia, da Polícia Militar, para retirar os homens do local. 
O acidente aconteceu quando uma viga de concreto caiu de um guindaste e atingiu outra, onde estavam os trabalhadores. Eles ficaram isolados a uma altura equivalente a de um prédio de sete andares. Os bombeiros foram chamados, mas avaliaram que seria melhor não fazer o resgate por terra por causa da dificuldade de acesso ao local. Havia muito barro e a viga atingida não estava firme, o que poderia representar risco às vítimas. Por isso, o helicóptero Águia foi acionado.
A aeronave sobrevoou o local, se aproximou e um resgatista em um cesto chegou perto dos operários. Depois que as vítimas foram retiradas do local do acidente, o helicóptero pousou em um campo de futebol, às margens da BR-153. Os trabalhadores saíram caminhando, mas estavam muito assustados, em estado de choque e não quiseram dar entrevista.
O resgatista Rodrigo Salles, que estava no cesto, contou que tentou passar tranquilidade para as vítimas do acidente. “O importante é manter a tranquilidade para transmitir isso para as vítimas, passar confiança. Não é a primeira vez que faço este resgate e sempre fazemos treinamentos diários para isso”, afirma.
O trabalho também exigiu muita atenção do piloto do Águia, Leone Cortez Ramos, e da tripulação que estava dentro do helicóptero. “Os bombeiros nos acionaram devido à construção não ter um solo estável para chegar com a escada do caminhão de bombeiros. Então fomos acionados e analisamos que o salvamento por cesto seria melhor para nós e para as vítimas. Devido à chuva, o solo estava instável e não permitia a chegada de viaturas pesadas”, diz. 
A funcionária da construtora, Socorro Abrahim, responsável pela obra conversou com as vítimas do acidente. “No momento que estavam colocando a viga com o guindaste, ele não aguentou a viga e ela deslocou. A nossa preocupação foi com a segurança deles, já que ficaram isolados em uma coluna e presos no cabo de aço de segurança. O importante é que eles estavam com os equipamentos de segurança”, afirma. 
Os operários foram atendidos no Pronto-Socorro Central de Rio Preto e estão fora de perigo. A construtora disse que os trabalhadores estavam com os equipamentos adequados de segurança e que vai investigar o que realmente aconteceu.
Operários esperam para ser resgatados pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Reprodução / TV Tem)Operários esperam para ser resgatados pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Reprodução / TV Tem)

Comentários

Postagens mais visitadas