EUA planejam enviar drones para espionar Coréia do Norte


 


Os drones Global Hawk podem ser transferidos a partir da base militar dos EUA na ilha de Guam para a base Misawa em Aomori (norte do Japão). De acordo com a mídia japonesa, a opção de implantar esses aviões de espionagem é devido à escalada da tensão na península coreana e no recente posicionamento de dois mísseis Musudan de alcance médio-longo na costa leste da Coréia do Norte.

Portanto, Washington e Seul devem aumentar a vigilância sobre os locais em que Pyongyang supostamente abriga esses mísseis, cujo alcance é estimado em cerca de 4.000 quilômetros, dando-lhes capacidade de atingir tanto a base os EUA em Guam como território japonês.

Além disso, desde que o governo norte-coreano comunicou sexta-feira que não pode garantir a segurança de diplomatas estrangeiros e funcionários de organizações internacionais em seu território a partir de 10 de abril, cada vez mais especialistas que suspeitam que Pyongyang possa lançar um ataque nos próximos dias ou semanas.

EUA tem atualmente três aviões não tripulados, Global Hawk em uma base militar na ilha de Guam para observar a circulação de patrulhas na área. Os drones Global Hawk possuem 40 metros de envergadura e 14,5 metros de comprimento e pode voar a uma altitude máxima de 18.000 pés acima da superfície do mar. Eles são equipados com sensores de alta precisão e radar que pode localizar objetos suspeitos e não têm nenhuma capacidade ofensiva, ou seja, não podem transportar mísseis ou quaisquer outras armas.

Em janeiro deste ano, o Ministério da Defesa japonês anunciou a compra de dois destes drones americanos para reunir informações sobre a ilha Senkaku (Diaoyu) que Tóquio disputa com a China.


Fonte: FAP-CLUB.com
Tradução: Aero Latina


Comentários

Postagens mais visitadas