AVIAÇAO DE CAÇA - Leia Ordem do Dia

PALAVRAS DO COMANDANTE-GERAL DE OPERAÇÕES AÉREAS

Campo Nero Moura, 22 de abril de 2013.


Nesta data, a Força Aérea Brasileira tem o privilégio de comemorar o dia em que o 1º Grupo de Aviação de Caça, treinado e forjado para a guerra, lançou-se aos ares e cumpriu o maior número de missões, em um único dia, durante a campanha da Itália, na Segunda Guerra Mundial. Esse dia especial, marcado pelo emprego de nossas aeronaves e pelas equipagens de combate, pilotos e homens que apoiaram a atividade aérea, ficou registrado na história da Aviação Brasileira como o Dia da Aviação de Caça.

A luta de nossos veteranos, contra as forças do eixo, deixou um exemplo perene de dedicação e honra que as novas gerações de pilotos de Caça cultuam. Liderados pelo patrono da Aviação de Caça, o Brigadeiro Nero Moura, nossos heróis escreveram as páginas gloriosas da história de nossa aviação de combate.

Quando voltaram para casa, deixando para trás as mazelas da guerra, a experiência adquirida pela nova doutrina de emprego foi a base para a implantação da nossa Aviação de Caça.

A inspiração pelo exemplo e os ensinamentos transmitidos pelos nossos veteranos traçou o caminho sólido que nos trás até os dias atuais. Gerações de pilotos e de pessoal de manutenção foram forjadas dentro de um mesmo espírito, dentro de uma mesma doutrina.

Hoje, vemos nossas unidades lutando diuturnamente com o firme propósito de elevar os níveis operacionais, mantendo suas aeronaves em condições de pronto emprego e preparando as armas que, se necessário, serão as primeiras a defender a integridade do nosso País.

A Aviação de Caça evoluiu em seus equipamentos, táticas e técnicas. Aplicações operacionais apenas sonhadas no passado, hoje são uma realidade, tornando nossas equipagens mais eficientes e letais. O treinamento de nossas Unidades, baseado em um estrito controle da eficiência, visa assegurar as nossas capacidades de emprego, com vistas à defesa da pátria.

No entanto, levando-se em conta a estatura do nosso País e a inquestionável e prioritária importância do poder aéreo para dissuadir eventuais agressões, é fundamental a existência de meios materiais e bélicos que mantenham nossa capacidade de pronta-resposta, esta proporcional à magnitude e à importância de nossa Nação.

Assim, há a necessidade de investimentos que garantam a confiabilidade e a atualização da nossa frota de aeronaves. Este é um fator fundamental para que a Aviação de Combate possa estar à altura para bem cumprir a missão atribuída, qual seja, “manter a integridade do espaço aéreo com vistas à defesa da Pátria”.

Hoje, ao observarmos o profissionalismo de nossas Unidades de Caça, temos a certeza que os ensinamentos e os exemplos do passado estão presentes em cada um de nossos combatentes, homens e mulheres que voam e que fazem voar.

Nossas equipagens de combate têm, na atuação heróica do passado, um balizador para as conquistas do futuro, norteados pelo nosso lema: “Voar, Combater e Vencer”.

Neste dia especial, que reverenciamos nossos heróis do passado, cabe lembrar as palavras do Patrono da Aviação de Caça, o Brigadeiro Nero Moura:

“... a Aviação de Caça Brasileira se chamada a defender o Brasil, está pronta para entrar em combate, e tenho certeza de que o fará com o mesmo patriotismo de seus irmãos Jambocks, os velhos, os que comigo combateram na Itália.”

Senta a Púa! Brasil!



Tenente-Brigadeiro do Ar NIVALDO LUIZ ROSSATO
Comandante-Geral de Operações Aéreas


Fonte: COMGAR

Comentários

Postagens mais visitadas