Revisão crítica do projeto do Embraer KC-390 deve ficar pronta na próxima semana

O avião de transporte KC-390 da Embraer. (Foto: Embraer)

A Embraer espera concluir a revisão crítica de projeto de seu novo avião de transporte KC-390 até a próxima semana, de acordo com um executivo chefe do programa.

A conclusão da avaliação é um passo importante para “o ponto que torna um avião real”, disse Paulo Gastão Silva, vice-presidente do programa da Embraer aos repórteres que visitaram as instalações da Embraer em São José dos Campos. A Embraer financiou a viagem.

Silva acrescentou que a empresa está comprometida com o primeiro voo do avião no segundo semestre de 2014, com os primeiros aviões entregues no final de 2015 ou início de 2016.

A notícia surge cerca de um mês antes da exposição de defesa LAAD no Rio de Janeiro, a maior da região.

Os custos para o novo avião estão “no caminho certo”, disse Silva, com os custos de desenvolvimento ligeiramente caindo. No entanto, Silva se recusou a fornecer um custo unitário para o avião. Ele estimou que o governo brasileiro terá investido entre US$ 2,3 bilhões e US$ 2,4 bilhões em custos de desenvolvimento e preparação quando o avião estiver em produção.

Embora o KC-390 seja projetado como um avião de transporte, Silva enfatizou suas capacidades “multifunção”. Durante sua apresentação, ele destacou tanto os papéis de combate a incêndio como de busca e salvamento, que são reforçados pela inclusão de uma cápsula EO/IR no avião.

O avião pode transportar 80 soldados, ou 64 pára-quedistas; no modo carga pode transportar sete paletes de 108 por 88 polegadas. O avião também vem equipado com capacidades de reabastecimento e carrega combustível suficiente para reabastecer quatro caças Boeing F-18, cinco Dassault Rafale ou oito caças Saab Gripen, segundo Silva.

Silva reconheceu que a principal aeronave rival para o avião de carga seria o programa C-130J da Lockheed Martin. Enquanto ele ressaltou que o avião foi concebido para as necessidades brasileiras, para não competir diretamente com o C-130, Silva disse que uma análise de mercado realizada pela empresa estima que o mercado potencial para o KC-390 seja de cerca de 700 aviões.




Fonte: CAVOK

Comentários

Postagens mais visitadas